Rússia afirma que provavelmente fortalecerá defesa em meio à hostilidade do Japão

Xi se reúne com representantes para reunião sobre trabalho relacionado ao tratamento de reclamações públicas
Arrecadação federal brasileira bate recordes históricos

Rússia afirma que provavelmente fortalecerá defesa em meio à hostilidade do Japão

Moscou (Xinhua) — A Rússia afirmou na quarta-feira que está monitorando frequentemente as atividades hostis do Japão e se reserva o direito de fortalecer sua capacidade de defesa em resposta.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, fez as declarações em um comunicado comentando o chamado protesto do Japão contra a patrulha aérea estratégica conjunta das forças aéreas chinesa e russa na terça-feira.

A cooperação entre os militares russos e chineses é uma parte importante dos laços bilaterais, e as patrulhas aéreas conjuntas regulares demonstraram o alto nível de confiança mútua e interação entre as duas forças armadas, disse ela.

Essas patrulhas foram realizadas em estrita conformidade com as normas do direito internacional e cumpriram plenamente os objetivos de fortalecer a paz, a estabilidade e a segurança na região da Ásia-Pacífico e no mundo como um todo, acrescentou ela.

Zakharova criticou Tóquio por se apegar a esses eventos de treinamento já tradicionais, distorcendo seus objetivos e conteúdo e ligando-os erroneamente à operação militar especial da Rússia na Ucrânia.

A diplomata descartou o chamado protesto do Japão como “infundado e absurdo”.

Zakharova enfatizou que o governo japonês está acelerando o desenvolvimento da cooperação político-militar com os Estados Unidos e membros não regionais da Organização do Tratado do Atlântico Norte, além de realizar exercícios militares conjuntos de escala sem precedentes perto das fronteiras russas.

O Japão está tentando se conectar à parceria de segurança trilateral Austrália-Reino Unido-EUA (AUKUS), estudando as perspectivas de implantação de mísseis de médio e curto alcance dos EUA em seu território e tomando outras ações provocativas que representam um sério desafio e uma ameaça potencial à segurança da Rússia no Extremo Oriente, acrescentou ela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *