Portugal é sede do Fórum Internacional de Desenvolvimento da Medicina Tradicional 2019

Recife recebe Jornada para mostrar importância da aviação para o transporte de órgãos para transplantes
Tripulação de navio resgata velejador à deriva em viagem de Pecém a Manaus

Portugal é sede do Fórum Internacional de Desenvolvimento da Medicina Tradicional 2019

Foto: Iberia Universal da China

Organizado conjuntamente pelo Governo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) e pela Administração Estatal da Medicina Tradicional Chinesa da República Popular da China, e coordenado pelo Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong e Macau (adiante designado por “Parque Industrial”), o Fórum Internacional de Desenvolvimento da Medicina Tradicional 2019 (Europa e África) foi aberto no último dia 15, em Lisboa. Na cerimônia de abertura, assinaram o memorando de cooperação o Parque e o Ministério da Saúde e da Segurança Social da República de Cabo Verde, sendo que ambos irão expandir e aprofundar a sua cooperação na área da medicina tradicional.

A abertura do evento contou com a presença do Chefe do Executivo da RAEM, Fernando Chui Sai On, do Representante do Ministro da Saúde e da Segurança Social da República de Cabo Verde, do Embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Correia Monteiro, do Embaixador da República Popular da China na República Portuguesa, Cai Run, do Vice-Ministro de Saúde da República de Moçambique, João Leopoldo da Costa, da delegada de Portugal no Fórum de Macau, Maria João Bonifácio, da representante da Administração Nacional de Medicina Tradicional Chinesa e Diretora do Departamento de Cooperação Internacional, Wang Xiaopin, da Secretária para a Administração e Justiça do Governo da RAEM, Chan Hoi Fan, do Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura do Governo da RAEM, Alexis Tam Chon Weng, e da Assessora do Gabinete do Secretário para a Economia e Finanças do Governo da RAEM e Presidente da Guangdong-Macau Traditional Chinese Medicine Technology Industrial Park Development Co., Ltd., Lu Hong.

A presidente do Parque Industrial, Lu Hong, reiterou no seu discurso que o Governo da RAEM tem prestado grande importância à industrialização e à internacionalização da Medicina Tradicional Chinesa (MTC). O Parque Industrial, por sua vez, enquanto suporte e plataforma importante de desenvolvimento do sector da Medicina Chinesa por parte do Governo da RAEM, tem procedido, desde 2015, de forma ordenada aos diversos trabalhos, em particular a construção de hardware e de plataformas vantajosas, tendo já alcançado alguns resultados preliminares. É de notar que os trabalhos dedicados à internacionalização arrancaram bem e lançaram bases para o impulsionamento do desenvolvimento da medicina chinesa no estrangeiro.

Esta cerimônia de abertura deu início ao “Programa do Campo de Parceiros AMIGO”, o qual foi a primeira atividade realizada no exterior, na sequência da “Base de Intercâmbio Internacional entre Jovens Médicos de Medicina Tradicional”, inaugurada pessoalmente pelo Chefe do Executivo da RAEM, Fernando Chui Sai On, permitindo o estabelecimento de uma inter-relação entre os jovens médicos de MTC da China, (incluindo os da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau) e os jovens amadores de MTC dos países lusófonos até de todo o mundo. Eles podem fazer intercâmbio e crescer em conjunto nesta plataforma, contribuindo, de mãos dadas, para impulsionar a transmissão e o desenvolvimento da tecnologia e cultura da medicina tradicional em diferentes países e regiões. Espera-se que o Fórum, ao potencializar o desenvolvimento diversificado da indústria de MTC de Macau, possa concretizar a promoção conjunta do desenvolvimento comum dos jovens talentos no seio de MTC a nível internacional.

A representante da Administração Nacional de Medicina Tradicional Chinesa e diretora do Departamento de Cooperação Internacional, Wang Xiaopin, e Embaixador da República Popular da China na República Portuguesa, Cai Run, sublinharam, na sua intervenção, que o Governo de Macau tem servindo como uma plataforma diversificada, dando grande impulso à modernização da medicina tradicional de Macau e à internacionalização da mesma. Em paralelo, Macau tem desempenhado um papel de plataforma de apoio ao aprofundamento da cooperação entre a China e os países lusófonos, especialmente no que diz respeito à cooperação sino-portuguesa em medicina chinesa. No futuro, a cooperação em matéria de medicina chinesa deverá tornar-se um novo ponto de crescimento na cooperação bilateral entre a China e Portugal.

O representante do Ministro da Saúde e da Segurança Social da República de Cabo Verde, o Embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Correia Monteiro, e o Vice-Ministro de Saúde da República de Moçambique, João Leopoldo da Costa, todos afirmaram na sua intervenção que acredita-se que o intercâmbio e a cooperação potencializada pela realização deste Fórum contribuirá para fomentar a investigação alusiva à medicina tradicional, optimizar os respectivos produtos farmacêuticos, e para a globalização da medicina tradicional e alternativa nos países europeus e africanos. Adicionalmente, exortaram os parceiros a continuarem a apoiar os países na concepção e implementação dos programas, políticas e planos nacionais para o desenvolvimento da medicina tradicional.

Esta edição do Fórum atraiu cerca de 300 participantes, incluindo entidades governamentais, jovens médicos de MTC e representantes dos distribuidores das empresas e associações da indústria de medicina tradicional, os quais são provenientes da China, da União Europeia, de África e dos países abrangidos pela iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”. Os participantes discutiram sobre os temas “o Papel e a Posição dos Jovens Médicos de Medicina Tradicional Chinesa no Desenvolvimento da Medicina Chinesa” e debruçaram-se sobre as políticas de acesso aos mercados dos países europeus e africanos, assim como do seu registo e comercialização internacionais, contribuindo para um desenvolvimento mais amplo e profundo, a nível internacional, dos talentos e da indústria de Medicina Tradicional. Simultaneamente, o Fórum irá aproveitar as oportunidades de desenvolvimento surgidas da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e da estratégia da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, propiciando uma plataforma de intercâmbio para os registos internacionais e de cooperação comercial entre os governos, empresas e instituições relacionados com a Medicina Tradicional e com a indústria da saúde dos próprios países. A par disso, Macau reforçará, de forma aprofundada, a penetração da sua influência nos países e regiões europeus e africanos, e promoverá a cultura e a indústria de MTC ao exterior, dando grande apoio à fomentação do desenvolvimento da iniciativa nacional “Uma Faixa Uma Rota”, no âmbito da medicina tradicional.

Na cerimônia de abertura, foi assinado um Memorando de Cooperação entre o Parque Industrial e o Ministério da Saúde e da Segurança Social da República de Cabo Verde, sendo que ambos irão expandir e aprofundar a sua cooperação na área da Medicina Tradicional e impulsionar, de mãos dadas, o intercâmbio e a cooperação em Medicina Tradicional entre a China e Cabo Verde. O Parque Industrial irá ainda fornecer ao Ministério de Cabo Verde e às suas entidades subordinadas a direção, a consultadoria técnica e sugestões para a consultadoria política, bem como a formação profissional na área da MTC e o controlo da qualidade. O Ministério, por seu turno, irá ajudar o Parque na promoção do registo, comércio, formação e cooperação sobre os projetos da indústria dos medicamentos tradicionais e suplementos alimentares. Adicionalmente, na cerimônia de abertura foi realizada uma cerimônia de contratação oficial dos orientadores da Base de Intercâmbio Internacional entre Jovens Médicos de Medicina Tradicional. Os jovens médicos da China, Cabo Verde e Moçambique demonstraram várias técnicas de MTC aos convidados presentes. Além disso, foram organizadas, no mesmo dia, as “Atividades Internacionais de Intercâmbio ‘AMIGO’ dos Jovens Médicos de Medicina Tradicional” e uma bolsa de contatos.

O presente Fórum contou ainda com o apoio das entidades competentes governamentais, associações da área e instituições acadêmicas, designadamente a Associação de Comerciantes e Industriais Luso-Chinesa, Embaixada da República Popular da China na República Portuguesa, Delegação Econômica e Comercial de Macau em Lisboa, Ministério da Saúde da República de Moçambique, Ministério da Saúde e da Segurança Social da República de Cabo Verde, Fórum para a Cooperação Econômica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), Serviços de Saúde do Governo da RAEM, e a Universidade de Macau. Fonte: Iberia Universal da China

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *