Ernesto Araújo pede demissão do Ministério das Relações Exteriores

Governo confirma troca de comando em seis ministérios
Nascidos em novembro podem atualizar dados no Caixa Tem

Ernesto Araújo pede demissão do Ministério das Relações Exteriores

José Cruz/Agência Brasil

Na manhã desta segunda-feira (29), o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão do cargo, após conflitos com o Congresso.

Após o ataque a senadora Kátia Abreu, no último domingo (28), mais de 300 diplomatas encaminharam uma carta pedindo a sua saída do cargo. Tudo teve início quando o ministro acusou a senadora de fazer lobby para os chineses com relação ao leilão de 5G. Abreu defendeu que não exista uma discriminação à China e foi apoiada pelo Congresso. Nas redes sociais, a senadora diz que chanceler age de “forma marginal”.

 “Já vai tarde” “Pior ministro”

Além da oposição, antigos aliados de Bolsonaro também comemoraram a saída de Araújo. Frases como estas acima não é dita de agora. Na quarta-feira passada (24), o chanceler participou de uma sessão no Senado para falar de seu trabalho para comprar mais vacinas contra a Covid-19 e ouviu de pelo menos sete parlamentares que ele deveria pedir para sair.

Desde o inicio da sua gestão, o ministro é encontrado em polêmicas referentes às importantes parceiros comerciais do Brasil, como a China. O chanceler chegou a ser apontado, por exemplo, como uma das razões para a dificuldade do país importar os insumos necessários para a produção das vacinas contra o coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *