Empresas estrangeiras permanecem confiantes no mercado de carros de nova energia da China

Xi reúne se com chefe de direitos humanos da ONU
Segurança cibernética é uma prioridade para as nossas organizações. Será mesmo?

Empresas estrangeiras permanecem confiantes no mercado de carros de nova energia da China

Operário trabalha em fábrica de baterias da Gotion High-tech Co., Ltd. em Hefei, Província de Anhui, no leste da China, em 19 de junho de 2020. (Xinhua/Huang Bohan)

Hefei, 25 mai – A Volkswagen Anhui, uma joint venture chinesa da montadora alemã Volkswagen, começou recentemente a trabalhar em um novo projeto para fabricar peças de veículos de nova energia (NEV) com um investimento de 130 milhões de yuans (US$ 19,5 milhões).

Localizado em Hefei, capital da Província de Anhui, no leste da China, o projeto tem uma área de construção planejada de cerca de 31 mil metros quadrados. Após a conclusão, a fábrica fornecerá autopeças, incluindo assentos e acessórios para NEVs produzidos pela Volkswagen Anhui.

Apesar de muitas partes da China ainda lutarem contra o ressurgimento da COVID-19, a confiança das empresas estrangeiras em investir no mercado chinês de NEV permanece inalterada, graças parcialmente às prósperas perspectivas econômicas do país.

Em 10 de maio, o Grupo Volkswagen China anunciou o estabelecimento de uma nova companhia de vendas e serviços digitais em Hefei. Espera-se que ela complete toda a cadeia de valor da Volkswagen Anhui em termos de fabricação, P&D, testes, marketing e atendimento ao cliente.

Para o CEO do Grupo Volkswagen China, Stephan Wollenstein, este é um capítulo emocionante no investimento do grupo em mobilidade elétrica e outro marco em sua parceria com a Província de Anhui.

A montadora japonesa Honda, que lançou oficialmente seu primeiro veículo totalmente elétrico na China em abril, planeja aumentar suas vendas de NEV no país para 800 mil unidades até 2030.

Em janeiro, a Dongfeng Honda Automobile Co., Ltd. anunciou a criação de um projeto de fábrica NEV em Wuhan, Província de Hubei, com investimento de cerca de 10 bilhões de yuans. A previsão é que comece a operar em 2024.

Diretrizes divulgadas no mês passado demonstram que a China apoia o desenvolvimento de NEVs e incentiva este avanço e a construção de instalações de apoio em áreas rurais.

Especialistas do setor acreditam que as políticas favoráveis impulsionarão ainda mais o consumo de NEVs no país.

“As empresas estrangeiras estão geralmente otimistas sobre o desenvolvimento estável e de longo prazo da economia chinesa e do potencial de mercado”, assinalou Zhang Bingli, professor da Universidade de Tecnologia de Hefei.

O foco destacado do governo chinês na indústria de NEV e seu forte apoio em termos de políticas e fundos para o segmento estão atraindo investimentos estrangeiros, acrescentou Zhang.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *