China continuará abrindo e compartilhando oportunidades com o mundo, diz premiê

(COP15) Chineses mostram grande reconhecimento de ecocivilização, aponta pesquisa
ANP publica edital do leilão de excedentes da cessão onerosa

China continuará abrindo e compartilhando oportunidades com o mundo, diz premiê

(Xinhua/Pang Xinglei)

Guangzhou — O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, disse na quinta-feira que o desenvolvimento da China é impulsionado pela abertura e reforma, e a China compartilhará suas oportunidades de desenvolvimento com o mundo para alcançar um melhor desenvolvimento.

Li fez as observações ao discursar na cerimônia de abertura da 130ª sessão da Feira de Importação e Exportação da China, ou Feira de Cantão, na cidade de Guangzhou, no sul da China.

O presidente peruano, Pedro Castillo, o primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orban, o primeiro-ministro malaio, Ismail Sabri Yaakob, o primeiro-ministro da Costa do Marfim, Patrick Achi, e a secretária-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento, Rebeca Grynspan, participaram da cerimônia por meio de videoconferência.

Fundada em 1957, a Feira de Cantão é vista como um barômetro significativo do comércio exterior da China. Durante esta sessão, cerca de 7.800 empresas participarão da feira offline, enquanto cerca de 26 mil empresas nacionais e estrangeiras participarão de forma online.

Li disse que, nos últimos 65 anos, a Feira de Cantão passou por alguns altos e baixos, mas nunca parou, o que é uma conquista notável.

Ele disse que a história da Feira de Cantão é uma história de abertura e integração da China na economia mundial, e também uma história de empresas de todo o mundo compartilhando as oportunidades de desenvolvimento da China e alcançando benefícios mútuos e resultados ganha-ganha.

Diante do ressurgimento da COVID-19 e das profundas mudanças nas situações internacionais, os países em todo o mundo devem mostrar coragem para enfrentar obstáculos, bem como tolerância e abrangência, determinação na abertura e sinceridade na cooperação, disse Li.

O premiê chinês pediu a todas as partes que trabalhem em conjunto na resposta à COVID-19, mantenham a abertura e a cooperação para facilitar a recuperação econômica e defendam a abrangência para promover o desenvolvimento comum.

Sobre a economia chinesa, Li disse que, diante de um ambiente internacional complexo e severo, bem como múltiplos choques da pandemia e graves inundações este ano, a China se levantou aos desafios e dificuldades, mantendo a resposta regular à COVID-19.

Li disse que a economia chinesa tem sustentado uma recuperação constante, e os principais indicadores econômicos têm sido mantidos dentro de uma faixa apropriada.

No entanto, a recuperação da economia chinesa ainda é instável e desequilibrada, com desafios crescentes na manutenção de uma operação econômica tranquila, disse Li, acrescentando que a China agirá com um novo conceito de desenvolvimento de acordo com a nova fase, promoverá um novo padrão e avançará no desenvolvimento de alta qualidade.

A China se concentrará em seus próprios negócios, manterá a economia operando em uma faixa apropriada e promoverá o desenvolvimento estável e de longo prazo da economia chinesa, disse Li.

O premiê disse que a China usará suas vantagens industriais e de mercado para aprofundar a cooperação econômica e comercial externa.

Ele disse que a China manterá suas políticas de comércio exterior consistentes e estáveis, e continuará a importar mais produtos e serviços de qualidade.

Li anunciou que um novo número de zonas-piloto integradas para o comércio eletrônico transfronteiriço será estabelecido antes do final do ano, realizando a cobertura completa de todas as cidades de Guangdong.

Li disse que o desenvolvimento de novas formas de negócios, como armazéns no exterior, será acelerado, e plataformas de logística inteligente no exterior serão promovidas.

A China intensificará a cooperação internacional na digitalização do comércio e desenvolverá um grupo de zonas exemplares para a digitalização do comércio global na Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e outras áreas, anunciou.

Ao otimizar o ambiente de negócios da China, Li disse que a China encurtará ainda mais as listas negativas sobre o acesso ao mercado pelo investimento estrangeiro, eliminar os itens de fabricação na lista negativa nas zonas-piloto de livre comércio e continuará facilitando o acesso ao setor de serviços.

A China garantirá a implementação de alto padrão do tratamento nacional pós-estabelecimento para investidores estrangeiros, disse Li, acrescentando que os investidores estrangeiros serão apoiados no aumento do investimento em áreas como manufatura de média e alta gama e serviços modernos, bem como nas regiões central e ocidental.

“As empresas com investimento estrangeiro são encorajadas a empreender pesquisas encarregadas e desenvolver negócios e projetos no Plano Nacional de Ciência e Tecnologia da China”, acrescentou.

A China continuará a implementar seriamente a Lei de Investimento Estrangeiro e seus regulamentos de apoio, combater resolutamente as violações da propriedade intelectual e promover um campo de igualdade onde todas as empresas, tanto nacionais quanto estrangeiras, sejam tratadas como iguais, disse Li.

Sobre as regras econômicas e comerciais internacionais, Li disse que a China está aberta e saúda todos os arranjos regionais de livre comércio que estejam em conformidade com os princípios da Organização Mundial do Comércio.

A China trabalhará com todas as partes relevantes para a vigência e a implementação, o mais breve possível, da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP, em inglês), promoverá ativamente o processo de adesão ao Acordo Abrangente e Progressivo para a Parceria Transpacífica (CPTPP, em inglês), disse Li, acrescentando que a China concluirá mais acordos de livre comércio de alto padrão e fortalecerá a cooperação em áreas emergentes, como a governança digital e verde global.

Li ressaltou que a reforma e a abertura são a política nacional básica da China, bem como o poder fundamental que impulsiona o desenvolvimento da China, agora e no futuro.

Líderes estrangeiros elogiaram o papel da Feira de Cantão na promoção da cooperação internacional no comércio e investimento e na facilitação da recuperação econômica global na era pós-pandemia.

Eles expressaram sua confiança nas perspectivas de desenvolvimento econômico da China e disseram que incentivarão empresas de seus países a expandirem a cooperação na China para compartilhar melhor as oportunidades de desenvolvimento da China e injetar novas energias na região da Ásia-Pacífico e na recuperação econômica global.

Após a cerimônia de abertura, Li inspecionou alguns pavilhões de exposições nacionais e estrangeiros e ouviu suas apresentações sobre negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *